Lançado em: 04-02-2019

Quarto domingo do Tempo comum- O projeto da salvação

Muitas pessoas rejeitam seus amigos e conhecidos por ciúmes , inveja ou preconceitos. Assim aconteceu com Jesus, uma vez que conheciam seus pais e seus parentes. Por essa intimidade familiar duvidaram de todo projeto de Deus que estava acontecendo. Por isso, o grande desafio das comunidades eclesiais nos dias atuais é fazer que a vida seja respeitada e a dignidade humana proclamada.
Todo filho , filha de Deus é Chamada a defender a vida é fazer a verdadeira caridade acontecer. Todos são chamados a embelezar a obra de Deus , pois essa obra é um presente Dele como prova do seu amor por todos. Todos são chamados por Deus para praticar a teologia do cuidado e transformar esse mundo em uma realidade de paz e amor. Porque a cada um Deus confia uma missão. A cada um Deus confia uma missão em vida, por isso, não pode existir o comodismo de quem ama profundamente o Senhor.
Para Lucas, Jesus não projeta para o futuro , mas afirma que já é tempo do Reinado de Deus. Diante de tantas dificuldades , sofrimentos e a dominação dos poderosos sobre os pobres , escutar que o Reinado de Deus já era uma realidade era maior graça que o povo precisava escutar, pois o tempo da esperança e do amor estava iniciando. Esse discurso de um tempo favorável do Senhor aos pobres da terra não deixa o ouvinte ou o leitor indiferente. Jesus não pretende ser contra , mas para os que não aceitam o novo , essa postura provocava automaticamente oposição . Assim, para os que estavam à espera desses tempos messiânicos , a palavra de Jesus são aos ouvidos como uma
Boa Nova ; no entanto , para os que detinham o poder opressor , são como Juízo. Desta forma , num primeiro momento todos ficam admirados com as palavras, mas depôs vão argumentar que conhecem o pai , a mãe e a casa dele , achando que ele não é ninguém especial , aponta Isidoro Mazzarolo .
Por isso, nesse quarto domingo do tempo comum, a Igreja convida todos os seus membros a tirar todo tipo de preconceito que existe contra seus irmãos e irmãs e vivenciar a beleza da verdadeira caridade que é o amor. A Igreja em toda sua ação age motivada pelo amor ensinada pelo Divino Mestre. A verdadeira comunidade de Jesus é aquela que o amor prevalece e que todos são acolhidos conforme nascem , ou seja, como pessoa, como filho e filha de Deus. Pois a prática do preconceito gera morte e mostra que o Espírito do Senhor não está presente naquela realidade eclesial.
O Evangelho de Lucas é, sem dúvida , a melhor fotografia de Jesus como anunciador da vontade do Pai na história da humanidade. Porque o mundo presente é o lugar onde se conhece o amor do Pai, onde se faz a experiência do resgate do Filho e onde se percebe a assistência do paráclito. Jesus vem à margem das instituições sociais , religiosas, políticas, mas vem revestido da força do alto para exercer a pedagogia da inclusão. Tendo como ferramenta o mandamento supremo que é o amor e nessa pedagogia do amor está a Lei maior do Reinado de Deus. A partir desse horizonte , Jesus mostra que o amor e a misericórdia podem romper com qualquer conversão social ou religiosa que se oponha à vontade do Pai.

Pesquisado e escrito por Frei Fernando de Araújo, OFMconv.



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 14-07-2019

Papa nomeia Card. da Rocha membro da Congregação para o Clero


Lançado em: 08-07-2019

Diante da paz, o que significa o mistério da cruz?


Lançado em: 02-07-2019

Vaticano: Beato John Henry Newman vai ser canonizado a 13 de outubro


Lançado em: 01-07-2019

Canonização de Irmã Dulce e mais quatro beatos será no dia 13 de outubro


Lançado em: 30-06-2019

Solenidade de São Pedro e São Paulo