Lançado em: 07-03-2019

Tempo da Quaresma

Todo ano, na Quarta-Feira de Cinzas a Igreja inicia sua caminhada de preparação para a celebração da páscoa. Um tempo marcado pela prática da penitência, da oração, da esmola, do Jejum, mas, sobretudo pela busca da conversão. Porque vivenciar a Quaresma é converter o coração, é afastar-se do mal e vivenciar um tempo de mudança. Por isso, a prática dos exercícios Quaresmais é uma busca verdadeira de tirar o coração de pedra e colocar um coração de carne, um coração que tenha compaixão pelo semelhante, visando uma verdadeira celebração da vitória de Cristo sobre o pecado.

Como se sabe, a Quaresma é um tempo de encaminhamento interior que é dado em preparação para entrar no mistério pascal da morte e ressureição de Jesus. É marcado pela penitência o Jejum, e a purificação e o apelo a conversão dos corações. Sua duração é de quarenta dias e com a Quarta-feira de cinzas é aberto ao tempo de conversão.

A Igreja ensina que, não se trata de fazer Quaresma por fazer, mas o importante é uma busca sincera de mudança de vida e fazendo deste tempo litúrgico uma oportunidade de crescimento humano e espiritual. Um tempo para está mais perto das pessoas sofredoras e que tem suas vidas ameaçadas pela exploração dos que se acham poderosos desse mundo. É um tempo também
de vivenciar os próprios medos e as próprias duvidas para enxergar a verdadeira libertação que vem pela cruz de Jesus.

É uma oportunidade para despertar para vida, por isso, o caminho é vivenciar o amor que é mais forte que a morte. Voltar para Deus de todo coração, deixar que sua palavra produza frutos de santidade. É tempo de silenciar e trabalhar as paixões que impedem o amor de Deus reinar. É tempo de voltar-se para si e perceber o afastamento dos planos do Criador. Tempo de
purificar o interior para gritar forte que o amor vence e continuara vencendo.Também, tempo de ir para o deserto e tomar distância dos males que ameaça a vida de união com Deus e os irmãos, pois o deserto é o tempo para conhecer a si mesmo e fazer a experiência do desapego de si mesmo. Como também, o
tempo para encontrar o verdadeiro sentido da vida.

A Igreja afirma que receber as cinzas no inicio da Quaresma é abandonar a vida de morte e começar uma caminhada rumo a vida nova. Pois ao receber as cinzas é aceitar voltar para Deus e engajar no caminho de conversão e reafirmar com muita fé a convicção no amor misericordioso de Deus e a confiança na esperança na ressurreição de Cristo.

As cinzas está lá para lembrar da fragilidade humana, do ser humano tirado da terra e destinado a terra, voltado, portanto, ao pecado e a morte. Mas Deus, pela Ressurreição do seu Filho, dá essa Boa Nova e também ressuscitar e sair do ciclo do pecado e da morte, para isso, basta voltar para o Senhor como coração arrependido e iniciar uma vida nova.

Edith Momméja já afirma que, o primeiro dia da Quaresma é muito importante, pois é uma decisão interior que todos devem tomar. É oferecido uma pausa, na vida de agitação para permitir acertar certos pontos e dar um novo discernimento na vida. Por isso, iniciando esse tempo forte se faz necessário voltar-se totalmente para Deus e renunciar tudo que causa a morte,
ou seja, tempo de abraçar verdadeiramente a vida que vem de Deus.

Pesquisado e escrito por Frei Fernando de Aaraújo,OFMcon



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 20-03-2019

Cronicas Franciscanas - A Maneira Franciscana de Amar


Lançado em: 20-03-2019

São José é o homem dos sonhos com os pés no chão", afirma o Papa


Lançado em: 16-03-2019

Redescobrir o céu cheio de estrelas


Lançado em: 11-03-2019

Primeiro domingo da Quaresma - A busca da verdadeira graça


Lançado em: 10-03-2019

Forma concreta de amor ao próximo