Lançado em: 08-04-2019

Quinto domingo da Quaresma - O abraço misericordioso

Neste quinto domingo da Quaresma, a Igreja convida os fiéis para construírem uma relação verdadeira de respeito e amor entre os membros da comunidade. E para iluminar os passos de todos os membros da comunidade, o Evangelho desse domingo apresenta uma mulher que recebeu espiritualmente o abraço misericordioso de Jesus que fez ela perceber quem realmente era Deus. Assim, a comunidade precisa descobrir e fazer a experiência desse Deus misericordioso.
É importante perceber nessa liturgia o milagre acontecendo na vida dessa mulher porque Jesus é a fonte da misericórdia e do perdão. Mostra que sua missão é salvar e não condenar. Como em toda sua atitude, Jesus acolhe a mulher com sua história e mostra que o novo caminho é possível, para isso, basta acreditar na sua ação, porque o Salvador da humanidade mostra que perdoar os pecados também é um milagre. Milagre que devolve a esperança e a alegria de buscar novos horizontes dentro de uma comunidade viva e eficaz.

A todo tempo, os adversários de Jesus sempre procuram apresentar-lhe algum fato para pô-lo a prova. No texto de hoje apresentam uma mulher supostamente pecadora e Jesus percebe a maldade deles. Porém, não deixou de mostrar em que consiste o Reino de Deu. Na pessoa de Jesus Cristo o Reino já estava acontecendo quando Ele acolheu essa mulher com medo, rejeitada e humilhada em público. Porque Jesus mostra que a dinâmica do Reino é a dinâmica do amor e do perdão. Também é preciso perceber que Ele perdoou, não porque ela pecou muito, mas porque a amou acima de tudo. Por isso, quem serve verdadeiramente a Cristo Jesus perdoa sempre e ama constantemente.
Essa mulher, que segundo a lei de Moisés deveria ser morta, eliminada, mas ela encontra em Jesus um homem diferente, que não é igual aos outros, mas um coração que renova totalmente o seu e mostra o verdadeiro caminho de fidelidade ao projeto do Pai. Ele ama e não explora, Ele ama pela simples razão de ser preciosa aos seus olhos.
E todo esse episódio acontece no templo de Jerusalém durante a festa das Tendas. Jesus se movimenta entre o monte das Oliveiras e o pátio do Templo. O monte das Oliveiras é o lugar onde Jesus assume corajosamente o projeto de Deus, a fim de levar as pessoas à vida.

O Templo é o lugar da rejeição de Jesus por parte das lideranças religiosas. Neles concentrava-se o poder religioso opressor, incapaz de levar a vida quem tivesse no pecado.
Jesus mostra que o sistema vigente era opressor e incapaz de salvar. A ordem da retirada dos acusadores é cômica; pois vão embora a partir dos mais velhos. É o sistema opressor que se afasta por dar lugar à nova ordem instaurada por Jesus. A mulher permanecia lá, no meio, mas o sistema que declarava sua morte não existia mais.
Inicia um novo diálogo na vida daquela mulher. Um diálogo onde ela se sentia valorizada e respeitada. E era tudo isso que ela precisava para iniciar uma nova jornada em sua vida. Também, Jesus não aprovou o seu pecado. Porém demostrou que não se destrói o mal eliminando quem o cometeu, e sim oferecendo a quem pecou condições de vida nova e plena, porque Ele o novo sol que ilumina toda comunidade que deseja sair das trevas e surgir para a verdadeira luz. Por isso, quem participa da Eucaristia é portador desse milagre que vem pelo amor e pelo perdão foi ensinado por Jesus Cristo.

Pesquisado e escrito por Frei Fernando de Araújo,OFMconv.

 



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 15-06-2019

Solenidade da Santíssima Trindade


Lançado em: 14-06-2019

Frei Michael Perry o Ministro Geral, OFM no Brasil


Lançado em: 12-06-2019

Sermões de Santo Antônio - AS VÁRIAS OFERTAS DA VIRGEM MARIA


Lançado em: 06-06-2019

Pentecostes: O nascimento da Igreja Missionária


Lançado em: 31-05-2019

Visitação de Nossa Senhora