Lançado em: 23-05-2019

202º Capitulo Geral, OFMCONV | Apresentação de relatórios

Este último falou da promessa de Jesus de permanecer conosco para sempre, através do Espírito Santo. O Evangelho de João indica o Espírito como o Paracleto: aquele que consola e assiste. Nestes dias os Capitulares devem escutar precisamente o Espírito que habita em nossos corações, tomar decisões com o coração, olhando além das dificuldades inevitáveis.

Hoje é a festa de São Bernardino de Sena, e o capítulo começou às 9h30 com as celebrações da Província dos Santos Bernardino e Ângelo na Itália (Abruzzo) e do Ministro da Província de Santa Isabel na Alemanha, Frei Bernhardin M.Seither

O calendário do Capítulo foi então votado e aprovado. O Diretório foi então discutido e as propostas de modificação do FEMO e do CFF foram ouvidas. Em resumo, maior atenção é necessária para o "iuxta modum", de modo que possam ser discutidos o máximo possível na sala de aula; Como esta questão diz respeito à votação dos Estatutos Gerais, Discipulado Franciscano e "Ratio Studiorum", decidiu-se votar essas mudanças depois que a Comissão Jurídica esclareceu os termos exatos das mudanças. Portanto, a Diretoria foi aprovada, deixando as alterações solicitadas em uma data posterior.

Frei Tomasz Szymczak foi eleito Secretário Geral do Capítulo e os três Moderadores: Frei Jan Maciejowski, Frei Colin Charles Sammut e Frei Maurizio Bridio. Após a eleição dos membros do Conselho Presidencial, a Comissão Central, os auditores e os auditores dos casos.


Antes de passar para a leitura dos relatórios, os Capitulares ouviram algumas mensagens expressando os melhores votos para o Capítulo. Estas vieram do Reverendíssimo José Rodríguez Carballo, OFM, Secretário da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica; o reverendo Giuseppe Piemonese, bispo de Terni; o Reverendíssimo Roberto CarboniI, OFMConv., Arcebispo de Oristano; o Reverendíssimo Gianfranco Agostino Gardin, Arcebispo de Treviso; e o Padre Kolbe Missionários da Imaculada.

Depois de orar no meio da tarde, os capitulares começaram a segunda sessão do dia. Naquela época, o Ministro geral, frei Marco Tasca, leu seu relatório. Depois de agradecer a Deus e aos seus colaboradores, o Ministro Geral cessante centrou a sua reflexão no Evangelho do “jovem rico” (Mc 10, 17-27). A passagem nos ensina que nossas boas intenções de seguir o Senhor Jesus não são suficientes; precisamos abandonar-nos à sua vontade e admitir que não podemos nos salvar apenas pela nossa própria força. O jovem rico é incapaz de aceitar o conselho de Jesus e fica desapontado e amargurado. Para evitar esse destino, devemos morrer para nós mesmos e nos permitir sermos profundamente amados por Jesus.

Em seguida, os capitulares foram informados sobre algumas das situações mais significativas da Ordem. Muitos aspectos negativos foram cobertos, especialmente em relação ao inegável envelhecimento dos frades em algumas das nossas jurisdições mais antigas. No entanto, o Senhor também tinha alguns aspectos positivos para mostrar-nos, em particular a vitalidade de nossos frades no hemisfério sul, que desempenham um papel entusiasta em uma Igreja sempre jovem.

Frei Marco concluiu notavelmente seu relatório com uma perspectiva profética sobre as perspectivas de nossa Ordem. Ele considerou a singularidade de cada uma das nossas presenças ao redor do mundo e viu que nelas o Senhor ainda nos oferece muitas oportunidades de evangelização, desde que continuemos a testemunhar nosso carisma e não abandonemos as obras que sempre nos distinguiram.


por Frei Aurelio ERCOLI, Cronista


HOMILIA:

Ao começarmos nosso primeiro dia de trabalho em nosso Capítulo Geral, ouvimos a promessa que Jesus faz no evangelho de hoje de que ele enviará o Espírito Santo, o Paracleto, que nos ensinará e nos lembrará do que ele disse.

A palavra usada para o Espírito é Paracletos. Essa palavra tem vários significados diferentes. Pode significar um advogado ou intermediário, um consolador, um ajudante, um conselheiro.

Precisamos que o Espírito medie entre nós e Deus, para que durante este capítulo andemos nos caminhos de Deus. Precisamos do Espírito para mediar entre nós e uns aos outros, para que nos tratemos uns aos outros com caridade divina.

Precisamos que o Espírito seja consolador ao lamentarmos nossos fracassos em viver a vida a que somos chamados, bem como a partida dos frades com quem vivemos.

Precisamos que o Espírito seja um ajudante para avaliar este mandato passado e nos guiar para o futuro.

Precisamos do conselho do Espírito nas partes mais profundas de nossos corações, pois é onde o Espírito habita. Ao longo de todo este capítulo, temos que ouvir a voz do Espírito em nossos corações. Muitas vezes, nos capítulos, ouvimos nossos sentimentos, pensando no que queremos individualmente ou em nossa jurisdição. O Espírito em nossos corações, aquela pomba que nos ensina como amar a Deus e uns aos outros, quer nos ensinar e nos lembrar do que é mais importante. Venha, Espírito Santo!

 

Frei Jude Martin Winkler, Assistente Geral da CFF (Federação Franciscana Conventual).

 



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 15-06-2019

Solenidade da Santíssima Trindade


Lançado em: 14-06-2019

Frei Michael Perry o Ministro Geral, OFM no Brasil


Lançado em: 12-06-2019

Sermões de Santo Antônio - AS VÁRIAS OFERTAS DA VIRGEM MARIA


Lançado em: 06-06-2019

Pentecostes: O nascimento da Igreja Missionária


Lançado em: 31-05-2019

Visitação de Nossa Senhora