Lançado em: 06-09-2019

Natividade de Nossa Senhora – 8 de Setembro

Nove meses depois da Imaculada Conceição, comemoramos com toda a Igreja a festa da Natividade de Maria. É o aniversário de Nossa Senhora! Como não festejar este dia? O que você faz quando a sua mãe faz aniversário? Que presente você lhe dá? Talvez umas belas rosas, uma comida gostosa preparada com capricho ou algum outro gesto de carinho, que manifeste o quanto ela é especial para nós, afinal de contas, se não fosse pela nossa mãe, nós não estaríamos aqui. Foi graças ao sim dela à vida que nós existimos e tivemos acesso a tantos bens, à nossa família, amigos, educação...

Bem, o mesmo podemos dizer de Maria. Quantas graças nós recebemos como fruto do nascimento de Maria e do seu sim ao anúncio do anjo, a Encarnação de Jesus no seu ventre puríssimo?
Maria é chamada “Estrela da Manhã”, porque seu nascimento preanuncia o nascimento do Sol de Justiça, que é o Senhor Jesus. Essa luz, que abre espaço na escuridão da noite, dá esperança e alegria aos corações. Essa menina que hoje nasce, pronunciará, um dia, um “sim” generoso ao Plano de Deus, realizando plenamente o que o nome Eva significa: mãe dos viventes. Ao dar à luz Jesus, Ela também nos deu a Vida, que nos resgata da morte e do pecado por meio da sua Paixão, Morte e Ressurreição.
Maria é essa “haste do tronco de Jessé”, da qual falou o profeta Isaias, de cuja raiz “surgirá o rebento de uma flor; sobre ele repousará o espírito do Senhor” (Is 11,1-3a). Por Maria, é dos israelitas que “descende, quanto à sua humanidade, Cristo” (Rm 9,4-5), dizia São Paulo.

O Senhor Jesus, Deus Encarnado, tudo o que tem de homem o herdou de Maria, sua Mãe. Em razão disso, o teólogo Karl Adams, em sua obra “Jesus Cristo” afirma que Jesus, em seu porte físico, deve ter sido muito parecido com Maria.
Maria nasce para ser nossa intercessora, para obter-nos incontáveis graças. A maior delas é o próprio Cristo, Nosso Senhor. Nasce para nossa Salvação e Reconciliação, para que possamos, como Ela, pisar em nossas vidas a serpente do mal, acolher a vida nova do nosso Batismo, morrendo ao homem velho e nascendo ao novo, à imagem de Cristo. Por isso sofre ainda dores de parto, como diz São João no Apocalipse, inspirado pelo Espírito Santo.
Motivos para comemorar o nascimento de Maria não faltam, então, e poderíamos escrever páginas e páginas com os benefícios que dele derivam para cada um de nós. Gostaria de terminar este breve artigo, citando uma bela oração de São João Damasceno, retirada de sua homilia escrita precisamente para esta festa da Natividade de Maria. Fica como uma sugestão para ser rezada devagarinho, quiçá diante de uma imagem dela, seja em casa ou na Igreja:
Ó, filha de Joaquim e de Ana, ó Soberana, acolhe a palavra deste teu servo pecador, mas inflamado pelo amor, e para quem tu és a única esperança de alegria, a protetora da vida e, junto de teu Filho, a reconciliadora e firme garantia da salvação (...) “Salve, ó cheia de graça, o Senhor está contigo! Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto de teu ventre”, Jesus Cristo, o Filho de Deus. A Ele a Glória, com o Pai e o Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém.

Martín Ugarteche Fernández – Portal A12

 



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 20-09-2019

São Mateus – apóstolo e evangelista


Lançado em: 20-09-2019

Crônicas Franciscanas O símbolo do amor


Lançado em: 17-09-2019

Impressão das Chagas de São Francisco de Assis


Lançado em: 14-09-2019

Festa da Exaltação da Santa Cruz


Lançado em: 11-09-2019

Crônica Franciscana -Tornar Cristo presente