Lançado em: 18-04-2017

Homilia do dia da Páscoa

Amados irmãos e irmãs. Paz e Bem! Chegamos ao grande dia. O Senhor ressuscitou! Jesus Cristo venceu a morte! É o centro da nossa fé, tornando-se presente diante de nós. Somos benditos, porque aquilo que os profetas tinham anunciado se cumpriu em Jesus e por Ele fomos salvos. A comunhão perdida pelo pecado agora é restituída em sua plenitude na pessoa do Cristo. Não podemos, diante de um mistério tão grandioso, deixar que a tristeza ainda tenha espaço em nossos corações. Cristo venceu!

Cristo vive! Este mistério de amor é eterno.
Na Primeira Leitura, somos convidados a meditar sobre o discurso de Pedro em Cesareia, na casa do centurião Cornélio. Este discurso, retratado nos Atos dos Apóstolos, tem um caráter mais catequético e apologético, é o início da pregação da Igreja. Aqui, percebemos, primeiramente, a missão de Jesus. Ele foi “ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder” (At. 10,37). Jesus Cristo é o Salvador. O Espírito de Deus esta sobre Ele e por isso, a sua missão não é meramente curar, e libertar do mal, mas sim, salvar. Todos os atos e gestos misericordiosos de Jesus, só podem ser entendidos se tivermos em mente a cruz e a ressureição. Após vencer a morte, Ele não se manifesta a todos, mas, aos discípulos. Percebemos então, que Deus quer contar com a colaboração dos homens no mistério da salvação. Sim!

Aqueles que comeram com Jesus deveriam anunciá-lo vivo e ressuscitado. Você, meu irmão e minha irmã, que comunga do corpo e sangue do Senhor, é quem deve diariamente, nos gestos, palavras e ações, anunciar que Ele venceu a morte e por isso, o mundo, a nossa vida e a vida da nossa família tem jeito.

Na Segunda Leitura, temos um texto do Apóstolo Paulo, que nos convida a verdadeira experiência com o Ressuscitado. As palavras ditas pelo apóstolo são a introdução do final da carta e é um convite plenamente atual para nós cristãos. Primeiramente, Paulo nos exorta: “se ressuscitastes com Cristo, esforçai-vos por alcançar as coisas do alto” (Cl. 3,1). A experiência verdadeira, com Jesus Cristo, nos faz ter em mente a plena certeza de que somos habitantes do céu. É preciso se esforçar, lutar diariamente, para ser misericordioso. Ressuscitamos com o Cristo à medida que, em nossa vida a misericórdia vence o ódio, vence a tristeza. É preciso aderir com toda consciência, com toda fé, com todo amor ao projeto da salvação. Deus não cansa de nos perdoar, de nos esperar, contudo, precisamos ter em mente que só Nele encontraremos vida e salvação.

No Evangelho, temos retratada a ressureição de Jesus. Primeiramente, gostaria de destacar a figura de Maria Madalena. Uma mulher, alguém que para a sociedade da época não tinha valor nenhum, que seguiu Jesus, após fazer uma experiência de misericórdia com Ele. Diante da morte do seu Senhor, ela vai ao túmulo de manhã, porque o ama. Meu irmão e minha irmã, todos somos pecadores, caímos, falhamos, mas faça nesta páscoa uma experiência com Jesus. Assim como fez com Maria Madalena, Ele quer fazer com você. Portanto, nos aproximemos do

Ressuscitado, vamos a Ele, com o nosso coração sedento de uma vida nova. Ele não nos negará sua graça e seu perdão.
Ela vai chamar a Pedro e a João, para ver o que aconteceu com Jesus. Ao chegarem lá, eles veem o local que Jesus fora sepultado e Pedro, ao entrar, encontra as faixas de linho no chão e os panos usados no corpo de Jesus em outro lugar (Cf. Jo. 20,5). Entrando, após Pedro, João encontra o mesmo cenário e crê. Mas, por que João acredita sem ver nenhum sinal, mais claro? Ele acredita porque acompanhou o suplício de Jesus na Cruz. Só quem é fiel diante da cruz pode, mesmo sem muitos sinais, professar a fé em Jesus. Só olhando o mistério do amor do Calvário, podemos entender a alegria da ressureição. João é aquele que reclina no peito de Jesus. Esta é uma experiência decisiva, quem escuta o coração de Deus, não tem medo de segui-lo até a cruz e sabe que ela não é o fim, por isso, acredita na ressureição.

Deste modo, a ressureição de Jesus, não deve e não pode ser entendida como um mero fato histórico, ou como coisa do passado. O Senhor ressurgiu para nos salvar. Não devemos de maneira nenhuma permitir que a nossa fé perca o seu sentido. Celebrando a páscoa, nosso coração deve se voltar para aquilo que é do alto. Buscar o Senhor com todo nosso coração, com nossa fé. Tendo em mente que Ele é a nossa esperança, nossa alegria e a nossa paz. Dentro dos nossos lares, diante das situações mais difíceis e espinhosas do nosso cotidiano, devemos, sem medo, levar a mensagem da ressureição para aqueles que nos rodeiam. A vitória de Jesus é também a nossa vitória. A ressureição é a aliança eterna que, por meio do Cristo, podemos firmar com o Pai. Alegria! Jesus Cristo Venceu!



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 21-05-2017

Homilia do sexto domingo da Páscoa.


Lançado em: 13-05-2017

Homilia do quinto domingo da Páscoa.


Lançado em: 06-05-2017

Homilia do 4º Domingo da Páscoa.


Lançado em: 29-04-2017

Homilia do Terceiro Domingo da Páscoa.


Lançado em: 21-04-2017

Homilia do Segundo Domingo da Páscoa.