Lançado em: 14-09-2018

O que significa a festa da Exaltação da Santa Cruz?

Um pouco de história

No dia 14 de setembro, a Igreja celebra a Festa da Exaltação da Santa Cruz. A data lembra o dia da dedicação das Basílicas sobre o Gólgota e o Sepulcro de Cristo ressuscitado, construídas durante o Império de Constantino e dedicadas no dia 13 de setembro de 335. Neste dia, também faz-se memória da vitória de Heraclio sobre os persas em 630, dos quais foram arrebatadas as relíquias da cruz, solenemente transportadas para Jerusalém.

O mistério celebrado, no entanto, ultrapassa esses fatos históricos. Dentro do plano de Deus, a cruz tomou-se sinal e símbolo do mistério pascal. Depois que o ser humano falhou em sua vocação através do pecado, a vida e a salvação passarão pela morte. Além de ser Senhor do universo na ordem da criação, Jesus, constituído por Deus como Senhor da vida, tomou-se também o primeiro entre os irmãos ressuscitados para todos os que nele creem e procuram realizar o plano de Deus.

Na tradição franciscana

Na tradição espiritual franciscana, encontramos referência dessa Cruz numa perspectiva de transformação. A vida de Francisco de Assis foi marcada pela Cruz de São Damião, que iluminou as trevas do seu coração num momento importante de intensa busca e clareza vocacional. No Monte Alverne, Francisco sintetiza a sua plena identificação com Cristo, recebendo, em seu próprio corpo, as marcas do Crucificado.

Alem disso, a cruz marca toda sua vida de São Francisco de Assis. Está com ele no início de sua conversão e no fim de sua vida, quando o santo experimentou o sofrimento de Jesus através de suas chagas. São Francisco é um santo singular, profunda e misteriosamente marcado pelo sinal-da-cruz. Celano vislumbra este mistério e assim intitula um dos capítulos de sua obra: ‘A devoção à cruz; e um segredo oculto’.

“Finalmente, quem poderia exprimir, quem poderia compreender o quanto estava longe dele gloriar-se, a não ser na cruz do Senhor? Somente foi dado compreender àquele que pôde experimentar. Na verdade, ainda que em certo sentido as experimentássemos entre nós, de maneira alguma nossas palavras, maculadas pelas coisas cotidianas e sem valor, estariam em condições de exprimir tantas maravilhas. E talvez o mistério teve que se manifestar na carne, porque não teria podido ser explicado em palavras. Fale, portanto, o silêncio onde falta a palavra…”(2Cel 203).

O Papa sobre a cruz

O Papa Francisco reconhece que nem sempre é fácil entender a cruz. “Somente com a contemplação se vai avante neste mistério de amor”, e lembrou dos verbos que Jesus usa para explicá-lo a Nicodemos: subir e descer.

“Jesus desceu do Céu para levar todos nós a subir ao Céu”, disse, “este é o mistério da cruz”.

O Papa indica que para explicar isto, São Paulo diz que Jesus “humilhou a si mesmo”, fazendo-se obediente até a morte de cruz.

Em diálogo com Nicodemos, Jesus explicou que seria elevado na cruz para a salvação de todo aquele que nele crer. Elevado no madeiro da cruz, Jesus revelou o incondicional amor de Deus pela humanidade. Deus ama a todos sem distinção, alegra-se e se compraz em salvar a todos.

Oração de Francisco diante do Crucifixo

A Santa Cruz é sinal de vida, esperança e salvação para todos os que creem em Cristo. Fixemos, portanto, nossos olhos no amor de Deus revelado na Cruz. Abracemos o amor de Deus manifestado na Cruz, para que, cultivando-o em nosso cotidiano, sejamos sinal de vida e esperança para nossos irmãos e irmãs.

Altíssimo, glorioso Deus,
iluminai as trevas do meu coração,
dai-me uma fé reta,
uma esperança certa
e uma caridade perfeita;
sensibilidade e conhecimento, Senhor, a fim de que eu cumpra
o vosso santo e veraz mandamento. Amém.

Fonte: Província Santa Cruz



ÚLTIMOS LANÇAMENTOS

Lançado em: 17-11-2018

Capítulo Provincial da Província Imaculada Conceição


Lançado em: 17-11-2018

Santa Isabel de Hungria


Lançado em: 14-11-2018

A beleza da Liturgia: que coisa é a beleza?


Lançado em: 10-11-2018

A beleza da Liturgia: qual a beleza na liturgia?


Lançado em: 08-11-2018

Duns Scotus